Curiosidades de Star Wars

Claro que o blog não poderia ser chamado de Nerd, se não houvesse algo sobre STAR WARS.. (um dos pais dos nerds). E mesmo que você seja o nerd mais nerd que existe, mesmo assim creio que aqui encontrara algo que ainda não sabia. Pois sempre estamos a aprender e cada dia descobrimos algo novo. E vamos ver algumas curiosidades dessa tão famosa saga do cinema.

  • Alguns dos asteróides que compõem a chuva de rochedos espaciais, em que Han Solo entra para despistar as naves do Império, durante “O Império Contra-Ataca”, são batatas (com casca) filmadas sobre fundo azul.

1

  • O personagem Chewbacca, da primeira trilogia, teve o visual inspirado no cachorro de estimação de George Lucas, chamado Indiana (o mesmo cão inspirou o nome do personagem Indiana Jones).

3

  • A lendária nave de Han Solo, a Millenium Falcon, teve o design inspirado num sanduíche — um hamburguer com uma azeitona pregada em cima por um palito — que Lucas comeu enquanto escrevia o roteiro de “Guerra nas Estrelas”.2
  • As roupas usadas pelo exército humano que serve ao Imperador, nos episódios Quatro, Cinco e Seis, são inspiradas na farda do Exército nazista.
  • A cápsula da nave Discovery, do filme “2001 — Uma Odisséia no Espaço”, aparece no ferro-velho de naves espaciais onde Anakin Skywalker trabalha, no planeta de Tatooine, durante “A Ameaça Fantasma”.

4

  • Apenas duas seqüências em “A Ameaça Fantasma” foram rodadas em película; todo o resto foi registrado por câmeras digitais. Já em “Ataque dos Clones” a película foi aposentada de vez. Também não existe filme de verdade em “A Vingança dos Sith”.
  • Quando começou a gravar suas partes como Obi-Wan Kenobi, em “A Ameaça Fantasma”, o ator escocês Ewan McGregor fazia inconscientemente, com a boca, o zumbido dos sabres de luz durante as cenas de batalha. Era uma lembrança distante dos tempos de criança. Por causa do zumbido, que ele não conseguia deixar de fazer, os outros personagens caíam na gargalhada, atrapalhando as filmagens.
VruuoOoOnNnNNN

VruuoOoOnNnNNN

  • Para solucionar problemas como falta de profundidade ou imagem com cores lavadas, assim que “Ataque dos Clones” terminou de ser editado, recebeu um banho de cores digitais, que incluiu um software de tratamento especial para corrigir as tonalidades da pele dos atores. Uma técnica atualizada foi usada em “A Vingança dos Sith”.
  • A batalha de sabres de luz travada entre Yoda e o Conde Dookan, em “Ataque dos Clones”, foi gerada 100% em computadores, com dublês digitais que simulam — em alta velocidade — os movimentos do pequeno ser verde e do ator Christopher Lee, de 80 anos.
  • Duas semanas antes da estréia mundial do primeiro “Guerra nas Estrelas”, em 1977, o ator Mark Hamill, que faz Luke Skywalker, sofreu um acidente de carro que lhe deixou em coma e com o rosto desfigurado. Durante meses, George Lucas torceu pela recuperação do seu protagonista, para que pudesse continuar a série. Mesmo assim, para justificar as cicatrizes no rosto do ator, George teve que incluir uma cena, na abertura do filme seguinte, “O Império Contra-Ataca”, em que Luke sofre um ataque de um monstro, no planeta gelado de Hoth, e tem a face retalhada.
  • O famoso ET de Spielberg dá as caras duas vezes durante a trilogia, ambas em “A Ameaça Fantasma”: integrantes da raça dele aparecem, em segundo plano, durante uma sessão no Senado intergalático; e depois, quando a comitiva da princesa Amidala chega a Tatooine, é possível ver à distância as silhuetas de ET e do garoto Elliot.
  • O visual do robô C-3PO é uma homenagem ao famoso andróide feminino de “Metropolis”, o filme de Fritz Lang.
A mãe do c3p-O

A mãe do c3p-O

  • O termo Jedi foi tirado da expressão Jidai Geki, usada para designar os dramas nipônicos que envolvem os samurais e são ambientados no Japão feudal.
Jedai Geki

Jedai Geki

  • A vitória dos Ewoks contra as tropas imperiais, em “O Retorno de Jedi”, é comemorada com um tema tocado numa trombeta pelos seres peludos. A música é a mesma usada no filme “Os Dez Mandamentos”, no momento em que os judeus são libertados e deixam o Egito, guiados por Moisés.
  • O idioma falado pelos Jawas existe de verdade, e é um dialeto dos zulus africanos, só que rodado de forma mais acelerada.
Eles se intendem...

Eles se intendem...

  • Jodie Foster fez teste para o papel da princesa Leia, em 1977, mas foi recusada, assim como Sissy Spacek.
Jodie e Sissy, ambas recusada no papel de princesa Léia

Jodie e Sissy, ambas recusada no papel de princesa Léia

  • Christopher Walken e Burt Reynolds foram cogitados para o papel de Han Solo, mas George Lucas não tinha dinheiro para contratar astros. Por isso, escolheu um cara que trabalhava na época como carpinteiro e que foi responsável, entre outras obras, por construir o estúdio do músico brasileiro Sérgio Mendes: Harrison Ford.
Christopher Walken (em a Lenda do Cavaleiro sem Cabeça)

Christopher Walken (em a Lenda do Cavaleiro sem Cabeça)

Burt Reynolds, imagina ele como Han?

Burt Reynolds, imagina ele como Han?

  • O ator japonês Toshiro Mifune recusou o papel de Obi-Wan Kenobi, em 1977. Obi-Wan foi concebido por Lucas para ser interpretado por um ator oriental, mas nenhum astro japonês aceitou a incumbência, que acabou nas mãos do inglês Alec Guiness.
toshiro

Este seria nosso Sensei Jedi

  • Os cineastas David Lynch e David Cronenberg declinaram do convite para dirigir “O Retorno de Jedi”, alegando que possuíam visões muito pessoais para se submeter a filmes de franquias cinematográficas.
  • Uma das falas mais famosas de Han Solo surgiu de uma brincadeira no set. Em “O Império Contra-Ataca”, o diretor Irwin Kershner tentava gravar um diálogo romântico entre Leia e Solo, no momento em que este vai ser congelado: ela diz “Eu te amo”, e ele responde “Eu também”. Depois de dezenas de takes frustrados, Harrison Ford perdeu a paciência. Na tentativa seguinte, quando Leia mandou o “Eu te amo”, ele respondeu na lata, em tom irônico: “Eu sei”. Ficou tão bom – e condizente com a personalidade de Solo – que entrou no filme.

Han_Leia

Anúncios

Posters da Star Wars Weekends

Posters muito legais sobre a semana Star Wars. Um evento especial da Disney’s Hollywood Studios Themes. Os eventos serão nas semanas de 22 a 24 de maio, depois de 29  a 31, e em junho nos dias 5 ao 7, e depois dos dias 12 ao 14. Um evento que realmente eu adoraria ir.

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

Star Wars Weekends Posters

O que mais queria era poder arrumar as malas e embarcar nesse evento.

Mais informações sobre o evento aqui.

Activision pensa em lançar turnê e seriado de TV “Guitar Hero”

O videogame “Guitar Hero”, sucesso em todo o mundo, pode virar um reality show na TV e/ou uma turnê de concertos na vida real.

“Guitar Hero” pertence à Activision Blizzard, uma das maiores editoras de videogames. A empresa pretende converter alguns de seus games em filmes ou programas de TV.

Também está sendo discutida pela empresa a possibilidade de levar os games “World of Warcraft” e “Call of Duty” para o cinema, revelou uma pessoa informada sobre o assunto.

Em entrevista que concedeu antes de uma teleconferência na quinta-feira na qual apresentaria o relatório financeiro trimestral da empresa, o executivo-chefe da Activision Blizzard, Bobby Kotick, não quis comentar as especulações relacionadas a filmes. Mas, indagado sobre a franquia “Hero”, respondeu: “Ela poderia render um bom programa de TV ou turnê de concertos”.

“Hero” e “Duty” foram duas das cinco franquias campeãs de vendas nas plataformas de videogame na Europa e EUA no primeiro trimestre deste ano. O primeiro colocado entre os games para PC nos EUA, em termos de receita, foi “World of Warcraft: Wrath of the Lich King”.

Bobby Kotick disse que videogames, especialmente “Hero”, que agrada às famílias, estão “capturando tempo de lazer do público, afastando-o da televisão e do cinema”.

As evidências de que Kotick pode ter razão puderam ser vistas no relatório financeiro da empresa, divulgado na quinta-feira. A Activision Blizzard disse que sua receita no primeiro trimestre mais que triplicou, chegando a 981 milhões de dólares, e que sua receita líquida passou de 43 milhões, no primeiro trimestre do ano passado, para 189 milhões de dólares neste ano.

As comparações com o ano passado não constituem uma medida precisa do sucesso da companhia porque, um ano atrás, a Activision ainda não se fundira com a Vivendi Games e não tinha sido rebatizada de Activision Blizzard. O que reflete o momento atual da empresa com mais precisão é o fato de que ela superou suas expectativas no primeiro trimestre e elevou sua receita prevista para o ano inteiro em mais de 100 milhões de dólares, para 4,3 bilhões.

“Estamos crescendo e ganhando dinheiro. É mais do que algumas outras companhias podem dizer”, falou Kotick.

Este ano a Activision Blizzard vai lançar vários games “Guitar Hero” novos, incluindo “DJ Hero”, que usa disco controlador para criar música da Motown, hip-hop e dance, e “Band Hero”, voltado a jogadores mais jovens, com canções que fazem parte da lista dos Top 40. Também serão lançados “Guitar Hero: Van Halen” e “Guitar Hero: Smash Hits”.

Fonte

George Lucas In Love

Paródia de Shakespeare In Love, onde mostra de onde George Lucas tirou suas idéias para escrever e roteiro de Star Wars, faltando apenas alguns dias para apresentar seu projeto de faculdade. Claro que a história é fictícia, mas muito bem feita e humoristica, vale a pena conferir.

Games Adaptados para Cinema

Ta ai, um assunto delicado, que muitas vezes (mas muitas mesmo), adaptações de games que tentam fazer para o cinema acabam decepcionando muito os fãs e estragando o titulo do jogo com o filme. Mas tem as vezes que eles acertam e fazem algo valer a pena. Aqui vamos comentar sobre algumas adaptações que ficaram legais, e outras que (muitas vezes não intedemos o motivo) não dão certo.

Um filme adaptado muito legal que concerteza todo mundo ja assistiu é Super Mario Bros. Nesse filme se formos seguir ao pé da letra, não foi uma adaptação fiel ao game. Mas o filme ficou tão bom quanto o jogo. (claro que se formos pensar, o filme não seria realmente legal se fossem feitos por dois atores de encanadores gorduxos como os que apareciam no antigo desenho, pra quem não lembra aqui vai um link do video)

Realmente Super Mario Bros foi um filme que deu certo, mesmo sendo uma adaptação não tanto fiel ao game.

Mas não é sempre que isso da certo. Como aconteceu ao filme (que todos já assistiram concerteza), do Street Fighter. Eles simplismente cagaram na adaptação, no roteiro e em tudo. Foi todo mundo pro cinema esperando ver o Ken e o Ryu dando porrada em todo mundo, e o que agente encontra é um filme do Van Dame de roteiro fraco e (o pior de tudo) Raul Julia – o da familia Addams – fazendo o personagem M. Bison, e esquecento totalmente dos atores principais como Ryo, Ken, Shun Li, entre outros.

Agora um excelente filme, com roteiro e atores muito bom e fiel a história do jogo foi Mortal Kombat. Também aposto que todo mundo já assistiu. E por ser tão bom que quem o assistiu primeiro, acho que fez acreditar que street fighter também seria! Mas felizmente MK não teve o mesmo fim de Street Fighter, não esquecendo dos atores principais e investindo bem no roteiro e nos efeitos, como a inesquecivel cena do Sub-Zero congelando seu inimigo, e o Liu Kang lutando contra Shang Tshung

Tá certo, os filmes seguintes de Mortal Kombat já não ficaram tão bons quanto o primeiro. E o mais novo filme de Street Fighter, a lenda de Shun Li, também segue o mesmo destino do primeiro.

Não são muitos games que vão para o cinema e viram bons filmes. Até por fim por que Uwe Boll (um maldito diretor alemão f..d…p…) compra os direitos de muitos games para fazer filmes. E as adaptações dele, ele simplismente CAGA. Não é a toa que ele é conhecido como o Pior diretor de cinema. (pode procurar no google). Ele é o responsavel por cagar lançar varios filmes de games que muitos conhecemos. E jogos bons, como Alone in the Dark, Blood Rayne, Em Nome do Rei (Dungeon Siege), Far Cry, entre outros. O negocio é tão sério que até existe um site com um abaixo assinado para que ele pare de reproduzir filmes adaptado sobre video-games. Clique aqui para assinar.
E esperamos que diretores capacitados, e com verbas boas, podem adaptar games bons para o cinema. Mas tudo é uma questão de tempo, igual vemos as adaptações de quadrinhos para cinema que antigamente eram horriveis de dar medo, mas hoje já estão muito boas, tanto em efeitos quanto em roteiros, mas isso fica pra um outro post.

😉