Activision pensa em lançar turnê e seriado de TV “Guitar Hero”

O videogame “Guitar Hero”, sucesso em todo o mundo, pode virar um reality show na TV e/ou uma turnê de concertos na vida real.

“Guitar Hero” pertence à Activision Blizzard, uma das maiores editoras de videogames. A empresa pretende converter alguns de seus games em filmes ou programas de TV.

Também está sendo discutida pela empresa a possibilidade de levar os games “World of Warcraft” e “Call of Duty” para o cinema, revelou uma pessoa informada sobre o assunto.

Em entrevista que concedeu antes de uma teleconferência na quinta-feira na qual apresentaria o relatório financeiro trimestral da empresa, o executivo-chefe da Activision Blizzard, Bobby Kotick, não quis comentar as especulações relacionadas a filmes. Mas, indagado sobre a franquia “Hero”, respondeu: “Ela poderia render um bom programa de TV ou turnê de concertos”.

“Hero” e “Duty” foram duas das cinco franquias campeãs de vendas nas plataformas de videogame na Europa e EUA no primeiro trimestre deste ano. O primeiro colocado entre os games para PC nos EUA, em termos de receita, foi “World of Warcraft: Wrath of the Lich King”.

Bobby Kotick disse que videogames, especialmente “Hero”, que agrada às famílias, estão “capturando tempo de lazer do público, afastando-o da televisão e do cinema”.

As evidências de que Kotick pode ter razão puderam ser vistas no relatório financeiro da empresa, divulgado na quinta-feira. A Activision Blizzard disse que sua receita no primeiro trimestre mais que triplicou, chegando a 981 milhões de dólares, e que sua receita líquida passou de 43 milhões, no primeiro trimestre do ano passado, para 189 milhões de dólares neste ano.

As comparações com o ano passado não constituem uma medida precisa do sucesso da companhia porque, um ano atrás, a Activision ainda não se fundira com a Vivendi Games e não tinha sido rebatizada de Activision Blizzard. O que reflete o momento atual da empresa com mais precisão é o fato de que ela superou suas expectativas no primeiro trimestre e elevou sua receita prevista para o ano inteiro em mais de 100 milhões de dólares, para 4,3 bilhões.

“Estamos crescendo e ganhando dinheiro. É mais do que algumas outras companhias podem dizer”, falou Kotick.

Este ano a Activision Blizzard vai lançar vários games “Guitar Hero” novos, incluindo “DJ Hero”, que usa disco controlador para criar música da Motown, hip-hop e dance, e “Band Hero”, voltado a jogadores mais jovens, com canções que fazem parte da lista dos Top 40. Também serão lançados “Guitar Hero: Van Halen” e “Guitar Hero: Smash Hits”.

Fonte

Anúncios

Games Adaptados para Cinema

Ta ai, um assunto delicado, que muitas vezes (mas muitas mesmo), adaptações de games que tentam fazer para o cinema acabam decepcionando muito os fãs e estragando o titulo do jogo com o filme. Mas tem as vezes que eles acertam e fazem algo valer a pena. Aqui vamos comentar sobre algumas adaptações que ficaram legais, e outras que (muitas vezes não intedemos o motivo) não dão certo.

Um filme adaptado muito legal que concerteza todo mundo ja assistiu é Super Mario Bros. Nesse filme se formos seguir ao pé da letra, não foi uma adaptação fiel ao game. Mas o filme ficou tão bom quanto o jogo. (claro que se formos pensar, o filme não seria realmente legal se fossem feitos por dois atores de encanadores gorduxos como os que apareciam no antigo desenho, pra quem não lembra aqui vai um link do video)

Realmente Super Mario Bros foi um filme que deu certo, mesmo sendo uma adaptação não tanto fiel ao game.

Mas não é sempre que isso da certo. Como aconteceu ao filme (que todos já assistiram concerteza), do Street Fighter. Eles simplismente cagaram na adaptação, no roteiro e em tudo. Foi todo mundo pro cinema esperando ver o Ken e o Ryu dando porrada em todo mundo, e o que agente encontra é um filme do Van Dame de roteiro fraco e (o pior de tudo) Raul Julia – o da familia Addams – fazendo o personagem M. Bison, e esquecento totalmente dos atores principais como Ryo, Ken, Shun Li, entre outros.

Agora um excelente filme, com roteiro e atores muito bom e fiel a história do jogo foi Mortal Kombat. Também aposto que todo mundo já assistiu. E por ser tão bom que quem o assistiu primeiro, acho que fez acreditar que street fighter também seria! Mas felizmente MK não teve o mesmo fim de Street Fighter, não esquecendo dos atores principais e investindo bem no roteiro e nos efeitos, como a inesquecivel cena do Sub-Zero congelando seu inimigo, e o Liu Kang lutando contra Shang Tshung

Tá certo, os filmes seguintes de Mortal Kombat já não ficaram tão bons quanto o primeiro. E o mais novo filme de Street Fighter, a lenda de Shun Li, também segue o mesmo destino do primeiro.

Não são muitos games que vão para o cinema e viram bons filmes. Até por fim por que Uwe Boll (um maldito diretor alemão f..d…p…) compra os direitos de muitos games para fazer filmes. E as adaptações dele, ele simplismente CAGA. Não é a toa que ele é conhecido como o Pior diretor de cinema. (pode procurar no google). Ele é o responsavel por cagar lançar varios filmes de games que muitos conhecemos. E jogos bons, como Alone in the Dark, Blood Rayne, Em Nome do Rei (Dungeon Siege), Far Cry, entre outros. O negocio é tão sério que até existe um site com um abaixo assinado para que ele pare de reproduzir filmes adaptado sobre video-games. Clique aqui para assinar.
E esperamos que diretores capacitados, e com verbas boas, podem adaptar games bons para o cinema. Mas tudo é uma questão de tempo, igual vemos as adaptações de quadrinhos para cinema que antigamente eram horriveis de dar medo, mas hoje já estão muito boas, tanto em efeitos quanto em roteiros, mas isso fica pra um outro post.

😉